Pages

domingo, 13 de junho de 2010

Equação do amor (A = ?)

2 comentários


Vamos partir da seguinte problemática:

A = Amor
C1 = Corpo número 1
C2 = Corpo número 2
C1/2 = Junção entre corpo número 1 e 2
Ti = Tesão inicial
Tf = Tesão final
Rd = Real distância entre dois corpos
Gp = Gravidade de problemas envolvendo a massa de dois corpos
Ta = Tempo necessário para fricção entre corpos
E = Espaço
a = Atração
r = Repulsão
Es = Estímulo
t= tempo

Sabemos que a atração é formada pela seguinte expressão:

a = C1 + C2 x (Ti + Es)

Levando em consideração que o espaço (E) e o tempo (t) conspiram para a atração de
corpos em repouso podemos obter os seguintes dados:

E + t = a x Ta + Es x ( C1 + C2)

Sabemos que o amor não acontece no primeiro momento,logo,podemos confirmar que o tempo necessário para fricção entre corpos (Ta) é visto da seguinte forma:

Ta =

Ti² x a²
_________
Rd + t

A fórmula acima acaba sendo completamente proporcional a junção entre corpo número 1 e 2 (C1/2) que nada mais é que:

C1/2 =

Es1 + Es2 x R1 + R2
___________________
Ta x (Tf - Ti)


Partindo da idéia que dois corpos já unidos produzem amor (e também problemas) podemos acreditar na seguinte expressão:

Gp =

C1/2 x r² - a
_____________
A - Rd

Então podemos concluir que:

A =

t + E + a² x Es² - Ta x Ti²
______________________
C1 + C2 - Tf - r²

Simplificando a expressão obteremos este resultado:

A = ?


Tiago Frota

* Tendo como base (e inspiração) o livro ''Aritmética'' da escritora Fernanda Young

http://www.fotolog.com/tiago_frota

domingo, 23 de maio de 2010

Farpas

1 comentários


Uma obstrução no esôfago me incomoda
e minhas veias desaeradas clamam
Impulsos nervosos me lembram
e um fulgor temporal me causa náuseas

Ando estudando a minha eterna embriaguez
que me faz enxergar pássaros coloridos à noite
e eclipses lunares ao nascer do sol
orvalhos acizentados... angústia.

E esse desequilíbrio perene
me arrepia o corpo
e me força...
a lembrar das farpas pela pele
que me custam tirar
e me acostumar com uma dor inflamada

A intermitente combustão de emoções
queima os cortes dos meus dedos
que já se acostumaram ao desperdício de palpitares
incentivando falsas excitações hormonais

E se o inferno fosse aqui
diria que hoje seria o meu primeiro dia
gritos cortando minha garganta
e um eterno calor ardente

Vejo tudo vermelho
com pregos pelo chão ando cautelosamente
e aquele grão de areia prateada
indica que estou mais perto do que longe

e meu corpo há de expulsar essas farpas
fadadas e inchadas
caladas e molhadas
...há de ser natural

meu olhos avermelhados, pela acidez natural de existir
me julgam fraco, frágil, com esse fardo a levar
e um dia mais, secreto estou comigo
e levo no umbigo o que só eu sei

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Saga gélida

0 comentários

A volatilidade dos acontecimento nos arranca a calma de poucos e pobres dias tranquilos. Ao mesmo tempo gélidamente reconheço-a como fundamental para a existência. Numa viagem pelo auto-conhecimento pessoas surgem em nossas vidas apenas como instrumentos de conscientização, e eu me pergunto porque a estabilidade é um patamar tão difícil de se atingir, já que é a tendência natural da Natureza. Realmente, para se conseguir uma estabilidade na química, uma energia MUITO GRANDE precisa ser liberada, pois tudo que é estável é menos energético. Talvez seja um grande erro da maioria das pessoas esquecer muitas vezes que a natureza é perfeita e já está fazendo a sua parte e uma intervenção pessoal só faz desgastar, e equivocadamente achamos estar fazendo o melhor para nós, mas pegando uma estrada escura sem visão e guia.
A incineração de sentimentos densos resulta em cinzas ácidas que queimam ainda os dedos. A vibração do coração numa solução viscosa e quente nos lembra que é a hora de acordar. Em contra partida, a mente nos leva a um frio polar e nos encarcera sem agasalhos, caminhando em solo fofo, afundando os pés, mas olhando na direção do horizonte, onde há uma luz intensa que pode nunca ser atingida, mas reconforta quem a busca, pelo simples fato de existir.
Submersa em meus pensamentos, sufocando-me, afogando-me em mim mesma e vendo que todos possuem uma piscina particular em que só uma pessoa pode nadar, afogar-se e conseqüentemente se salvar.
Os seres humanos costumar ser tolos que pasmam com situações claramente possíveis de acontecer e reagem sempre como se fosse a primeira vez. Quando não, se fecham à tentativa e se enclausuram numa vida cristalina, ordenada e enfadonha. Paradoxos vitais dos quais também faço parte.

terça-feira, 30 de março de 2010

PRAZO DE VALIDADE

1 comentários
Sempre observando e questionando as relações humanas perambulo entre experiências próprias e alheias e tomo conclusões drásticas na maioria das vezes. Os relacionamento estão ficando tão fugazes, que observar um casal de amigos juntos tem até um tom de melancolia por dar-me conta da volatilidade das relações amorosas.
Entrando nesta questão eu me pergunto o quanto dura o interesse de uma pessoa pela outra. Andei me questionando isso depois que uma pessoa da minha família foi "trocada", o que já me ocorreu também num passado distante. É simples né? enjoou, achou uma pessoa fresquinha, sem problemas, troca! simples assim! Mas as pessoas esquecem que o produto novo também fica velho, também fica chato, também tem TPM... iai no fim conclui que desistiu de um possível amor de sua vida por um capricho impalpável e infantil: o simples fato de ter tudo mais fácil.
Entendo esse tipo de escolha, acho até compreensível. As vezes a pessoa que a gente molda com 20 anos, pode ser diferente do que a gente esperava que fosse aos 30 anos. Mas a base do amor é o que torna forte a frustração de nossas expectativas e coisas novas tendem a aparecer.
As relações não são fáceis... nós mulheres, em grande maioria, somos complicadas, somos sensíveis, temos TPM (descobri que tenho isso a pouco tempo), temos muitos afazeres e nem sempre podemos ainda dar conta de sermos Super women para um possível parceiro. Iai vem um holograma de super woman e leva embora aquele que a gente julga "nosso amor". Mas tudo é questão de decisão. Enfim, acredito que o amor que Deus reservou pra mim não vai ser assim tão gasoso, vou poder viver tranquila e liberta-lo, afim de sermos felizes e satisfeitos um com o outro, mas me indigna ver isso acontecendo todos os dias, com pessoas tão próximas e perceber que na verdade o ser humano nunca está satisfeito e só dá valor quando perde. Pior: a custo da dúvida dos outros alguém passa maus bocados entre auto estima e moldes de uma nova realidade para se adaptar novamente ao "mercado da carne". Já passei por isso e não desejo nem ao meu pior inimigo. Tirei boas lições nesta frustração e não me desiludi ao ponto de não querer mais tentar novamente. Graças a Deus tenho uma memória fraca e muito amor no coração.

E enquanto não achamos o conservante perfeito para o nosso amor enlatado, vamos consumir com qualidade, de olho no prazo de validade (by Baleiros)  ;)

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

formspring.me

0 comentários
Não morra na vontade http://formspring.me/betefeitosa

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

formspring.me

0 comentários

A vida é bela?

sim, a vida é muito bela. Se vc se fortalece nessa visão, consegue seguir bem a todo o momento em sua vida. Acredito que a vida não é sequencial para todos... mta gente julga que a vida é: estudar, ter boas notas, fazer faculdade, noivar, casar, ter filhos, ser feliz para sempre. Pra mim a beleza da vida é sim as pequenas diferenças entre uma história e outra, e vc olhar por situações difíceis que passou e pensar: eu venci aquilo, venço qualquer coisa. Minha vida é bela, tenho um filho lindo, estudando pra ter a profissão que sonhei, tenho talento e facilidade de aprender coisas que aprecio, uma família maluca que apesar de tudo, me ama, enfim, sou apaixonada pela beleza da minha vida, e assim será até o fim dos meus dias.

Não morra na vontade

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Fala o que pensa, Pensa o que fala

1 comentários
As pessoas tem a incrível cara de pau de achar que falarem o que pensam é o mais certo a se fazer, pois estão satisfazendo o seu ego e mostrando a personalidade. O que fazem na verdade é vomitar no mundo frases SEM PENSAR, causando males diversos, desde uma mágoa ou bloqueios em quem ouve, até uma possível amizade que vai para o ralo.
Eu já "falei o que pensava" por muito tempo em minha vida, assim como todos esses estúpidos, eu me vangloriava por me achar sincera e corajosa, até que percebi que falar o que eu pensava começou a custar algumas amizades, o famoso "perco o amigo mas não a alfinetada" e poucos foram os amigos que me restaram da adolescência graças à minha língua afiada. Uma vez, conversando com uma pessoa bastante "sábia", comentei que me achava sincera e falava o que pensava, até que levei um "chéupi" daqueles, e parei pra pensar sobre minha vida. Ao atribuir valor às minhas atitudes em narração ao "sábio", ele me abriu os olhos para o poder da comunicação. Falou sobre o gasto de energia que a comunicação envolve e o poder do uso da linguagem em nossa vida e que se fossemos para abrir a boca, para pensarmos com amor e falarmos algo de útil para o mundo, porque lixo verbal é o que mais existe ao nosso redor, o que falta é mesmo os indivíduos saberem como tocar um ao outro (lá ele).
Muito tempo após o "chéupi" do sábio, li no livro de Dr. Lair Ribeiro, Comunicação global, esta mesma indagação, sobre a perda de energia causada pela comunicação...mas ao invés de amor, ele usou transformação. Já que se gasta tanta energia para se comunicar, pra que jogar palavras fora? use-as para transformar, use-as ao seu favor...e ao favor dos outros.
Me bateu uma vontade de falar sobre isso porque é algo que me irrita profundamente, ver tanta gente estúpida se vangloriando...no próprio Big Brother mesmo, o pessoal chorando lágrimas de sangue falando: "Eu não me controloooooooooooooo..só estou falando o que penso!" Pra mim é um bando de gente sem auto-controle que não estão conseguindo raciocinar e desconta o stress, carência, falta de sexo, tédio, em palavras de baixo nível e ofensas.
Pois é, então "ficaadica"...antes de sair por aí com o peito estufado falando que "fala o que pensa", pensa um pouco antes de falar tá?
Para dominar a arte da comunicação não é preciso dom, somente alguns segundos a mais pensando, e usando um pouquinho de bom senso. Por um mundo melhor, pelo bem dos meus ouvidos.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

formspring.me

0 comentários
Não morra na vontade http://formspring.me/betefeitosa

sábado, 16 de janeiro de 2010

Aos meus

4 comentários

Queria enfrascar seu cheiro
e fazer uma peruca com as ondas dos seus cabelos
Um gloss com o brilho dos seus olhos
e um tecido com a penugem de seus braços

Queria ter um travesseiro com o formato do seu corpo
E um molde de gesso do seu sorriso enfeitando minha estante
um rímel com os pelos dos seus cílios
Um cd cantado com sua voz

Queria um cobertor simulando a temperatura de sua pele
e um ventilador com o seu ronquinho baixo à noite
queria ler um livro que o personagem fosse você
e assistir uma novela com alguém com seus hábitos

só para eu sorrir mais um pouco...

Queria ter você inteiramente meu
e passar o dia inteiro só te observando
cheirando, moldando, penteando
somatórios simples, deliciando

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Lacuna

1 comentários



O travesseiro vazio ao meu lado
me faz lembrar a sua ausência todas as noites

Sei que em algum momento do dia
vagueio em seus pensamentos
Com a vida bagunçada
não sobraram nem lamentos - (nem nos despedimos)

Mesmo que eu conheça mil pessoas por dia
não encontrarei nada como o brilho dos seus olhos

Olho a casa toda bagunçada e vejo a sua vida alí
o sofá ainda fundo marca o seu lugar
E hoje fiz o seu prato preferido
que desceu como pedras pela garganta

Não vou trocar a fechadura
Nem arrumar a casa
Porque sei que vagueia aqui
Porque sei que vagueio em você